domingo, 11 de junho de 2017

DEFESA CONTINUA FRÁGIL. FLU PERDE DOIS GOLS CARA A CARA E É DERROTADO PELO PALMEIRAS

Time não oferece perigo ao adversário e perde a segunda no Brasileiro
 
O Fluminense sofreu gols pelo 12º jogo seguido, quase não ofereceu perigo ao Palmeiras e foi derrotado neste sábado, por 3 a 1, no Allianz Parque. Guerra abriu o placar, Henrique Dourado empatou, Keno fez o segundo e Roger Guedes deu números finais ao jogo. Todos o gols aconteceram no primeiro tempo.
Com cinco minutos de jogo, o Fluminense já havia perdido Luiz Fernando, que se machucou em uma dividida. Abel, então, optou por Nogueira e adiantou Henrique para jogar de volante. A alternativa não foi das melhores, já que o time teve enorme dificuldades em sair com a bola dominada.
O Palmeiras, entretanto, abriu o placar numa falta de atenção, quatro minutos depois. Em lateral cobrado para a área, pequenino Willian desviou, Wendel desgarrou da marcação de Guerra e o venezuelano inaugurou o marcador.
A vitória parcial do Alviverde em seus domínios logo aos nove minutos poderia dar uma impressão de massacre, mas o Flu não se intimidou. Reginaldo deu belo lançamento para Marquinhos Calazans, o jovem ganhou de Jean na corrida e cruzou com perfeição para Henrique Dourado. De perna direita, estufou a rede: 1 a 1.
O jogo ficou equilibrado. A torcida palmeirense começava a pegar no pé dos seus jogadores e o Fluminense buscava, quase sempre com Calazans, as jogadas ofensivas.
O problema continuava na saída de bola, já que Henrique não tem cacoete de volante, e Marquinho era um fantasma em campo. Não marcava, nem aparecia para jogar.
E numa bobeada do camisa 7 e, principalmente, de Léo, o Palmeiras conseguiu o desempate. Roger Guedes se livrou de ambos, tocou para Keno, que fez o gol.
O Tricolor ainda teve uma oportunidade claríssima antes do fim do primeiro tempo com Henrique Dourado. Scarpa achou Lucas no meio, que esperou o momento certo para dar o passe ao Ceifador. De cara com Fernando Prass, o centroavante chutou em cima do goleiro. Chance dourada desperdiçada!
No segundo tempo, Abel Braga voltou com Marquinho, mas não por muito tempo. O trocou pelo veloz Matheus Alessandro. O garoto entrou para atuar pela esquerda, enquanto Calazans foi deslocado pela direita. O Fluminense não criou mais nada.
O Palmeiras, mesmo sem oferecer perigo, foi quem rondou a área tricolor. A equipe do Abelão não teve nenhuma oportunidade. Isso mesmo, nenhuma, zero. Os pontas, bem marcados, não deram trabalho. Scarpa, centralizado, também não conseguiu fazer a ligação do meio com o ataque. E Calazans, que fez um bom primeiro tempo pelo lado esquerdo, sumiu atuando pela direita.
A última cartada do técnico foi Marcos Júnior no lugar do desgastado Henrique, desacostumado a jogar como volante. O atacante ficou enfiado entre os zagueiros e aos 46 minutos teve a chance de empatar o jogo. Sozinho, cabeceou e Prass evitou o segundo gol tricolor.
E veio o golpe final. No contra-ataque, Roger Guedes ganhou de Scarpa e fez o terceiro.
Escalação do Flu: Julio César; Lucas, Reginaldo, Henrique (Marcos Júnior) e Léo; Luiz Fernando (Nogueira), Wendel e Marquinho (Matheus Alessandro); Gustavo Scarpa, Marquinhos Calazans e Henrique Dourado.

Nenhum comentário: