quinta-feira, 3 de março de 2016

FLU SOFRE, MAS ARRANCA VITÓRIA NO FIM E FICA PERTO DA CLASSIFICAÇÃO

Tricolor bate o Friburguense por 2 a 1 com direito a gol no finzinho de Magno Alves
Cícero fez o primeiro gol do Fluminense no começo da partida (Foto: Nelson Perez - FFC)
Cícero fez o primeiro gol do Fluminense no começo da partida (Foto: Nelson Perez – FFC)
Por Rodrigo Mendes
Foi sofrido. E como foi. O Fluminense suou demais para arrancar uma vitória por 2 a 1 sobre o Friburguense, na noite desta quarta-feira, no Eduardo Guinle, e se aproximou muito da classificação para a segunda fase do Campeonato Carioca. Cícero e Magno Alves, já no finzinho, marcaram os gols tricolores. Bidu descontou.
Tinha tudo para ser uma noite fácil para o Fluminense. Mas fácil e Fluminense, pelo menos de uns três anos para cá, não combinam. O início da partida mostrava uma equipe tricolor bem disposta em campo, todos com vontade e se movimentando bem. Com dois minutos, Cícero, mais avançado no esquema montado pelo interino Marcão, aproveitou-se de um de seus melhores atributos e fez de cabeça aproveitando cruzamento de Wellington Silva. Que beleza…
Diante de um adversário limitado e envelhecido, o Fluminense sobrava em campo e as chances iam aparecendo e sendo desperdiçadas. Cícero, de novo de cabeça, Scarpa, Diego Souza e Marcos Junior perderam oportunidades. Aí, já perto do fim, veio o que vem tirando o sono dos tricolores também há anos: os espaços lá atrás. Em bobeada de Wellington Silva, o Friburguense arrumou um escanteio. Na cobrança, Rômulo cabeceou na trave e Bidu, aproveitou o rebote para deixar tudo igual.
Na volta para o segundo tempo, era de se esperar que o Friburguense, até com um quarentão em campo (Cadão), caísse de ritmo e o Fluminense se sobressaísse. Certo? Errado! O time da casa cresceu assustadoramente e passou a dominar as ações. Ou então, foi o Tricolor quem caiu muito.
Marcão, lançado aos leões, até tentou mudar o panorama tirando os improdutivos Marcos Junior e Edson para as entradas de Gerson e Magno Alves, respectivamente. No fim, tirou Scarpa, que era o melhor do time, e colocou Osvaldo. E deu certo. O atacante, novinho em folha, arrancou após Giovanni cortar bola de cabeça e tocou para o Magnata, livre, empurrar no barbante e garantir vitória para lá de importante para o Flu. Ufa…
O Fluminense jogou com: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Henrique, Marlon e Giovanni; Pierre, Edson (Magno Alves), Marcos Junior (Gerson), Cícero e Gustavo Scarpa (Osvaldo); Diego Souza.
Fonte: Redação NETFLU
DIVULGAÇÃO: Blog Dudé Vieira

Nenhum comentário: