quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

ABRAÇO DO CAPITÃO, APOIO DO GRUPO E GOLEADA TRICOLOR: BAPTISTA RESPIRA NO FLU

Diante de um adversário frágil, Tricolor fez o que dele se esperava. Gesto de Fred após quarto gol mostra respaldo ao trabalho do técnico, ainda na mira da torcida

Por Volta Redonda, RJ
Por mais que o adversário fosse frágil e quase inofensivo, o Fluminense precisava mais do que vencer. Era necessário se impor sobre o adversário. Depois da irregularidade apresentada desde o fim de 2015, a goleada por 4 a 0 sobre o Bonsucesso foi apenas o primeiro passo de uma longa caminhada. Diante da diferença técnica entre as duas equipes, a vitória não se se mostrou capaz de convencer a torcida tricolor. Mas foi suficiente para ajudar o técnico Eduardo Baptista a respirar. Pressionado no cargo, o comandante ainda ganhou uma prova do apoio do grupo ao seu trabalho: o abraço do capitão Fred após o quarto gol. O camisa 9 interrompeu sua comemoração e correu na direção do treinador.
eduardo, fred, fluminense (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)Fred abraça Eduardo Baptista após o quarto gol do Fluminense: apoio do elenco (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)
Foi apenas a sexta vitória de Baptista no comando do Fluminense em 21 partidas, números que incomodam a torcida tricolor. Em enquete realizada pelo GloboEsporte.com durante a semana, mais de 60% dos pouco mais de 5 mil votantes pediu a demissão do treinador. A diretoria tricolor, no entanto, pensa diferente. Acha que é cedo para mudanças. Foram apenas três jogos oficiais no ano, e Eduardo ainda nem teve todos os reforços à disposição. A tendência é que o treinador tenha seu trabalho avaliado após o fim da primeira fase do estadual.
A pressão existe. Você ganha hoje e já não pode perder o próximo jogo. Por isso ter a confiança do grupo é muito bom.
Eduardo Baptista
- A pressão existe. Você ganha hoje e já não pode perder o próximo jogo. Por isso ter a confiança do grupo é muito bom. Temos um relacionamento bem legal, aberto, de respeito. Estamos sempre juntos e tivemos um período muito bom nos Estados Unidos. A confiança recíproca é fundamental para as coisas darem certo, tanto do jogador com a comissão técnica, quanto da comissão com o jogador. Quem está fora do time acaba trabalhando até mais do que os outros. A competição pelas vagas é natural. Estamos montando um grupo muito forte para esse ano - frisou Eduardo depois da goleada ao comentar o gesto de Fred.
Após a primeira vitória no ano, Baptista deixou claro que deve fazer poucas mudanças para o jogo contra o Madureira, no próximo dia 11. A principal dúvida parece ser na defesa: Henrique volta de suspensão e Renato Chaves será reavaliado nesta quinta após reclamar de dores na coxa direita. No meio-campo, Diego Souza deve ganhar a vaga de Douglas ou Pierre - com Cícero voltando a jogar mais recuado como volante.
- A gente mexe no time quando não tem resposta. Agora é mexer o menos possível. Devemos ter o Diego Souza em condições de jogo, a volta do Henrique... Vamos avaliar para mexer pouco. Tento ser justo, mas é claro que a minha justiça pode não ser a mesma do outro. Eu coloco quem estiver melhor - resumiu o treinador tricolor.
O Fluminense volta a treinar na tarde desta quinta-feira, às 16h (de Brasília), nas Laranjeiras.
FONTE: GLOBOESPORTE.COM
DIVULGAÇÃO: Blog Dudé Vieira.

Nenhum comentário: