segunda-feira, 13 de julho de 2015

XCLUSIVO NO BLOG DO GARCEZ: DECO FOI DECISIVO PARA A VINDA DE R10

"Vá, que eu garanto", disse o luso-brasileiro a Ronaldinho

Deco e Ronaldo








      O Fluminense deu esta semana sua mais ousada tacada para conquistar o pentacampeonato brasileiro. Após as saídas de Wagner e Martinuccio, encontrou reservas para contratar Ronaldinho Gaúcho até o fim de 2016. O craque, eleito duas vezes o melhor jogador do mundo, em 2004 e 2005, terá 50% de seus vencimentos arcados pela Frescatto e pela Voxx, patrocinadores do clube.
Mesmo questionado no presente, Ronaldinho ainda causa alvoroço na imprensa mundial, a cada novo passo de sua carreira. Sua chegada às Laranjeiras fez com que o nome do Fluminense fosse noticiado nos principais jornais esportivos da Europa e de todo o planeta, o que é espetacular para a marca.
Ronaldinho e Fluminense negociavam já há mais de um mês. Mas o jogador estava reticente de voltar ao Rio de Janeiro, porque não sentia segurança de que os grandes clubes da cidade pudessem honrar, em dia, com seus salários, luvas, direito de imagem e participação em vendas. Em 2011, amargou uma experiência negativa no Flamengo, de onde saiu rompido, em 2012, justamente porque o Rubro-Negro não conseguiu arcar com a sua parte no contrato.
Por este motivo, Ronaldinho quase se transferiu para o Antalyaspor, da Turquia. Detalhes impediram o acerto. Foi quando Deco, bicampeão brasileiro pelo Fluminense, interveio com força para levar o craque para as Laranjeiras.
Amigo pessoal de Ronaldinho desde os tempos de Barcelona, pelo qual foram campeões invictos da Champions League, bicampeões espanhóis e da Supercopa da Espanha, Deco foi fundamental no desfecho das negociações com o atacante. Para convencê-lo, seduziu-o rasgando elogios à torcida tricolor, ao ambiente interno do clube e falando-lhe da importância do Fluminense para a sua vida em seu retorno ao Brasil.
Registre-se que Deco tem real identificação com o Fluminense e que chegou a dizer, em entrevista, que prefere a sua torcida à do Barcelona.Deco desfilando - Copia
Desde que se aposentou, em meados de 2013, vem sendo, inclusive, consultado em situações delicadas pela direção tricolor, que o tem como uma espécie de embaixador do Flu. 
Só com o seu prestígio, Deco garante credibilidade em algumas negociações. Como fez agora com Ronaldinho, evitando, porém, aparecer na mídia. Para tanto, só falou com o atacante por telefone, dando-lhe totais garantias de que seria feliz no Fluminense.
Quando se retirou dos gramados há dois anos, Deco tinha exatamente a idade que Ronaldinho tem hoje (35). Naquela ocasião, como prova de estima e consideração ao amigo que encerrava a carreira, o atacante prestou-lhe uma homenagem em seu microblog: “Deco foi um dos melhores jogadores com quem tive o prazer de jogar. Aprendi muito com ele. Boa sorte em sua nova fase”.
É o que Deco deve estar agora desejando a Ronaldinho em sua nova fase, no Flu: sorte.
De preferência, como o Mago, repleto de glórias.
***
E qual a opinião do colunista sobre a contratação de Ronaldinho?
Completamente de acordo.
Lembro-me até hoje das palavras do então presidente do Barcelona, Joan Laporta Estruch, no período em que Ronaldinho por lá esteve, ao explicar por que tinha o superastro como inegociável. “O que Ronaldinho faz em campo são maravilhas, não é deste mundo. Não posso vender magia.”
Evidentemente que o Ronaldinho “ilusionista” a que Laporta se referia ficou no passado, não existe mais. E nem se espera que faça no Fluminense nada parecido do que fez na Espanha.
LibertaNas Laranjeiras, espera-se apenas que faça o que fez em seu primeiro ano de Atlético-MG, isto é, que jogue com foco, condicionado atleticamente, para que esteja em condições de apresentar só um pouquinho de seu futebol refinado, o que já será suficiente para fazer a diferença, no estágio atual dos jogadores de meio de campo em atividade no Brasil.
Ronaldinho vale também pelo contexto. Dizia-se que o Fluminense sucumbiria sem a Unimed. E o clube não só resistiu à sua saída como manteve em seu elenco algumas de suas principais forças, tendo ainda quatro jogadores da Seleção Brasileira de base no grupo de cima, o que faz do time pra lá de competitivo, como vem provando na disputa da atual edição do Brasileiro.
E trazer agora um nome mundial como Ronaldinho não só reafirma sua condição de gigante como dissipa de vez as dúvidas de que seguiria forte.
***
Mas a nova e grande atração ainda demorará um pouquinho para chegar perto do estágio físico atual da maioria do elenco. Como só treinará a partir do dia 27, em acordo que fez com a direção, Ronaldinho dificilmente estará em condições de estrear contra o Grêmio, no dia 2 de agosto. Sua partida inaugural teria que ficar, então, para fora do Rio de Janeiro, contra Avaí ou Internacional.
Mas se quiser que o atacante estreie mesmo no Maracanã, a diretoria teria que esperar até 16 de agosto, quando só jogaria pela última rodada do turno, contra o Figueirense. Outra alternativa seria o craque atuar pelas oitavas de final da Copa do Brasil, dia 5 ou 6 de agosto. Mas aí o Flu teria que contar com a sorte no sorteio da CBF, para saber se faria a parida de volta em casa.


Fonte: Redação NETFLU

DIVULGAÇÃO: Blog Dudé Vieira.

Nenhum comentário: