sexta-feira, 10 de julho de 2015

ENDERSON ENALTECE SCARPA E TORCIDA E FALA DA EXPECTATIVA POR RONALDINHO

Treinador faz elogios ao autor do único gol do jogo, diz que presença no estádio foi essencial e minimiza expulsão: "Estamos bem servidos contra o Atlético-PR"

Por Rio de Janeiro
Enderson Moreira Fluminense x Cruzeiro Maracanã (Foto: André Durão)Enderson Moreira exaltou atuação de Gustavo Scarpa na partida contra o Cruzeiro (Foto: André Durão)
Enderson Moreira viveu uma noite diferente nesta quinta-feira, no Maracanã. Foi expulso pelo árbitro Héber Roberto Lopes e assistiu, embaixo das cabines de rádio e televisão, ao golaço de Gustavo Scarpa, aposta dele para o time titular contra o Cruzeiro (veja os melhores momentos da partida no vídeo abaixo). O jovem meio-campista não decepcionou e marcou o único gol da vitória tricolor. O comandante estava visivelmente satisfeito durante a entrevista coletiva. Fez muitos elogios ao jogador e também à torcida, que ele considerou essencial para o triunfo.

- Temos que enaltecer o Scarpa. Ele tem uma batida na bola muito boa, técnica, chuta bem. Ele fez um grande jogo. Tem outros jogadores que podem entrar, tenho certeza que isso vai acontecer com naturalidade. O torcedor também foi fantástico. Se eu pudesse externar para o torcedor, é um agradecimento mesmo. Foi fundamental hoje - disse Enderson.

O treinador falou inclusive sobre a expectativa de uma possível contratação de Ronaldinho Gaúcho. Afirmou que o meio-campista dispensa comentários e que ajudaria a levar mais experiência às Laranjeiras, tirar um pouco da pressão sobre os mais jovens. 

- Temos a expectativa, é um jogador extraordinário, fora de série. Tem um controle da bola que pouquíssimos jogadores no mundo têm. Estamos diante de um projeto que eu particularmente acredito muito. Sabemos que nos momentos de pressão, os jogadores se sentem, os mais novos. Temos que buscar, sim, experiência. Hoje estávamos sem cinco jogadores. É só para poder mostrar que nós não completamos um terço do campeonato e já temos que fazer improvisações. Isso (Ronaldinho Gaúcho) é a prova de que o clube está atento, fazendo esforços.


Enderson não poderá comandar à equipe no gramado diante do Atlético-PR, em Curitiba por causa da expulsão diante do Cruzeiro. Ele frisou que o time estará em boas mãos com o auxiliar Luis Fernando. A partida será realizada domingo, às 16h (de Brasília).

Confira outros tópicos da entrevista de Enderson:
Análise da partida

- Eu até comentei que o resultado foi justíssimo, o placar, não. Acho que merecíamos um placar mais justo por tudo aquilo que produzimos. A equipe hoje teve muita maturidade. Tudo tem um lado bom e lado ruim. Fui expulso, e deu prazer de ver o time lá de cima. Eu não gosto de ficar lamentando ausências, gosto de enaltecer quem vai entrar, quem tem oportunidade. Temos que ressaltar o Gustavo Scarpa, o Victor Oliveira, que fez uma função que não é dele. A dedicação de toda a equipe. Temos que ressaltar o grande trabalho que é feito das categorias de base. Não podemos ficar aqui agora empolgados e achar que tudo está maravilhoso. A diretoria está ciente de que precisamos buscar algumas peças para que nós possamos ter um elenco bem equilibrado.
Como fazer os mais jovens renderem bem?

- Eu acho que nós tentamos passar confiança para eles. Temos muita atenção com aqueles atletas que não jogam. Vamos para campo amanhã e treinar e cobrar da turma que não jogou. Tentamos fazer com que eles entendam o que é para ser feito. Temos uma atenção toda especial. Os jogadores mais maduros recebem muito bem esses jogadores que estão vindo das categorias de base. Observei o sub-20 outro dia jogando e fiquei muito feliz pela postura do Fluminense. Quero dar os parabéns ao pessoal que está trabalhando nisso, porque vemos realmente uma escola. Jogadores jogando de uma forma inteligente, buscando o gol. Essa garra está aflorando nos atletas, passamos por muitas dificuldades, jogar com jogador a menos, acho que foi muito merecido hoje o resultado. Eu fiquei muito feliz pela atuação do Fluminense acima de tudo. 

Expulsão e auxiliar

- O Luis fez as substituições de forma brilhante, do jeito que eu faria. O Marcão tem sido muito importante, por conhecer mais o elenco, ser um ex-atleta do clube. Estamos muito bem servidos nesse sentido. O prejuízo é o sofrimento do treinador está lá em cima sem poder falar. Eu só tenho que pedir desculpas ao árbitro se falei algo. Eu acho que não falei nada que pudesse causar uma expulsão. A bola não saiu. Eu só questionei isso. Mas tudo bem. Faz parte, hoje nós temos de alguma forma engolir seco. Para mim, foi pênalti no Fred, mas não exaltei. 

Retorno do Edson

- Eu acho que nós estamos muito bem servidos nessa posição. Hoje jogaram Pierre e o Jean. O Edson é um jogador muito interessante, de muita força, que chega muito à frente. Vai ser importante para um jogo extremamente difícil contra o Atlético, sei da qualidade desses jogadores que estão lá, vai ser um dos jogos mais difíceis, mas há a expectativa de que possamos fazer um bom jogo. 

O que falou exatamente para o árbitro?

- Eu só falei que a bola não saiu. Não sei. Fica parecendo que eu estava reclamando nas imagens. Não sei se ele me expulsaria se eu estivesse com os braços para trás. Acho que não falei nada de mais. Estava na minha frente, achei muito fácil de acertar.
FONTE: GLOBOESPORTE.COM
DIVULGAÇÃO: Blog Dudé Vieira.

Nenhum comentário: