domingo, 15 de março de 2015

FLUMINENSE TEM ATUAÇÃO PÍFIA E PERDE PARA MAIS UM PEQUENO

Macaé venceu por 1 a 0 no Moacyrzão
Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C
Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C
Com uma exibição sofrível, o Fluminense foi derrotado pelo Macaé, neste domingo, no Moacyrzão, por 1 a 0. O gol foi do volante Juninho, de falta, que não aconteceu, aos 32 minutos do segundo tempo. A equipe carioca, com o resultado, está fora do G4. Ocupa a quinta posição com 21 pontos.
O Fluminense foi completamente dominado pelo Macaé no primeiro tempo. Mais organizado e explorando a marcação ruim dos laterais tricolores, o time praiano só não saiu vencedor para o intervalo porque faltou capricho nas finalizações, aliado a duas intervenções fundamentais de Diego Cavalieri.
Aquela equipe de antes do clássico com o Botafogo parecia ter voltado. Lento e sem inspiração alguma no meio e, sobretudo, no ataque, o Flu, incrivelmente, não criou nenhuma oportunidade clara de gol, ao contrário do Macaé. Ricardo Berna foi expectador.
Longe de brilhar, Walter era quem mais se movimentava e tentava jogadas mais agudas. Muito mal na marcação, Wellington Silva foi o resquício de velocidade da equipe. Do outro lado, Fernando era uma nulidade, tanto no ataque quanto na defesa.
No meio, Wagner errava tudo. Gerson, sumido, pouco criou e os volantes também não contribuíam. Marcos Júnior só foi visto num chute bisonho, torto, que encontrou o caminho da placa de publicidade.
No segundo tempo, logo no início, Wellington Silva quase abriu o placar, mas a zaga do Macaé afastou em cima da linha. E foi só. O Fluminense continuou muito mal e piorou com as mexidas de Cristóvão Borges.
O treinador sacou, acertadamente, Marcos Júnior e pôs Lucas Gomes. Mas depois errou ao tirar Gerson para a entrada de Vinícius. O Flu perdeu força defensiva e ofensiva no meio e o único jogador no setor capaz de decidir.
O Macaé já não atacava tanto como no primeiro tempo, mas não deixou de incomodar. O Flu, desorganizado, só buscava o gol através do chuveirinho, mas cadê o centroavante? Ele entrou, mas apenas depois do gol de Macaé.
Aos 32 minutos, Juninho cobrou uma falta, que não existiu, no canto direito de Cavalieri. Pouco depois, Cristóvão chamou Michael e escolheu Wagner para deixar o gramado. Os espaços no meio só aumentaram. O Flu continuava insistindo apenas no chuveirinho. Sem sucesso.
É a terceira derrota no Estadual, a segunda para uma equipe de menor investimento. Antes, havia perdido para o Volta Redonda por 2 a 1 no Raulino de Oliveira.
Fonte: Redação NETFLU - Autor: Leandro Dias
DIVULGAÇÃO: Blog Dudé Vieira.

Nenhum comentário: