domingo, 1 de março de 2015

ATUAÇÕES - RESENDE 0 X 1 FLUMINENSE

Confira as notas do confronto pela perspectiva dos jornalistas do portal
16067690633_2e078fe52f_bDIEGO CAVALIERI – NOTA: 7,0
– Apareceu pouco, mas quando foi necessário, salvou o Time de Guerreiros com uma grande intervenção.
WELLINGTON SILVA – NOTA: 7,5
– Apareceu pouquíssimo na etapa inicial, mas despertou no segundo tempo. Correu demais, apareceu no ataque e foi premiado com um gol.
HENRIQUE – NOTA: 4,5
– Quanto mais tempo fica em campo, ganhando oportunidades, mais deixa o torcedor com saudades de Gum. Quando veio ao Brasil, parece ter deixado o futebol na França. Perdido em alguns momentos.
VICTOR OLIVEIRA – NOTA: 5,0
-Um pouco melhor que seu companheiro, tentou fazer o feijão com o arroz, mas continua pecando extremamente no jogo aéreo.
GIOVANNI – NOTA: 6,0
– Melhor opção ofensiva na etapa inicial, participando bem das jogadas de ataque do Time de Guerreiros. No segundo tempo, acabou aparecendo menos.
JEAN – NOTA: 5,5
– Não apareceu tanto ofensivamente, até pela formação mais ousada de Cristóvão. Na defesa, não comprometeu.
GERSON – NOTA: 6,5
– Mostrou que pode ser muito útil. Mesmo atuando de volante, apareceu bem, em diversas oportunidades, no ataque. Precisa amadurecer, mas mostrou potencial.
WAGNER – NOTA: 5,0
– Tímido no primeiro tempo, pareceu estar sem o ritmo ideal de jogo. Acordou um pouco na etapa final, mas cansou e foi substituído.
(MARLONE) – NOTA: 5,0
– Não acrescentou muita coisa. Não conseguiu dar a dinâmica que o técnico pretendia quando o colocou no lugar de Wagner.
VINÍCIUS – NOTA: 6,0
– Apareceu bem em alguns momentos, mas ainda precisa se soltar mais. Quase fez um golaço, num chuto firme de fora da área, ainda no primeiro tempo.
(LUIZ FERNANDO) – NOTA: Sem nota
– Entrou quase no final da partida, apenas para fazer o tempo passar.
KENEDY – NOTA: 4,5
– Apesar da vontade acima da média, errou praticamente todos os cruzamentos que tentou na etapa inicial. Correu demais, jogou de menos, tirando boa parte da torcida do sério. Apareceu melhor na etapa final, mas continuava irritando pensando mais com as pernas e esquecendo da cabeça.
(WALTER) – NOTA: 6,5
– Decisivo. Entrou depois da metade da etapa final e, aos 42 minutos, mostrou tudo o que se espera dele, chutando, para o desvio de Wellington Silva.
FRED – NOTA: 6,0
– Depois da pancada no tornozelo, ainda no primeiro tempo, pareceu temeroso na maior parte da partida, quando o tema era “entrar em divididas”. Apesar disso, puxava demais a marcação adversário e iniciou o lance do único gol da partida.
CRISTÓVÃO BORGES – NOTA: 6,0
– Foi ousado, já que não podia contar com dois de seus volantes, suspensos. Embora o time tenha apresentado uma desorganização inicial, teve a posse de bola. Faltava caprichar no último passe, o que poderia ser resolvido se Wagner estivesse melhor condicionado. Apostou em Walter já perto do fim do jogo e foi correspondido pelo “gordinho”.
Fonte: NETFLU - Autor: Paulo Brito
DIVULGAÇÃO: Blog Dudé Vieira.

Nenhum comentário: