sábado, 31 de março de 2012

ABEL BRAGA DEVE POUPAR QUATRO TITULARES NO CLÁSSICO

Wellington Nem, Bruno, Deco e Thiago Neves não participaram de conversa com o técnico

No treino da tarde deste sábado, Abel Braga evidenciou que deve poupar quatro titulares no clássico de domingo, contra o Botafogo, no Engenhão. Em conversa com o grupo que utilizará na partida, o técnico não contou com Wellington Nem, Bruno, Deco e Thiago Neves. Além deles, Anderson e Diguinho, suspensos, também estarão fora.

Rafael Moura, Jean, Lanzini e Wagner ficaram com as vagas dos titulares.

Desta maneira, o time deve entrar em campo com: Diego Cavalieri, Jean, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Valencia, Lanzini e Wagner; Rafael Moura e Fred.

Foto: Photocamera


Fonte: Globoesporte.com - Autor: MR
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

sexta-feira, 30 de março de 2012

FLUMINENSE RENOVA CONTRATO DE MARCOS JUNIOR

Novo compromisso do atacante da base vai até o fim de 2014

Prata da casa do Fluminense, Marcos Junior teve seu contrato renovado. Segundo informa o gerente geral das categorias de base do clube, Fernando Simone, confirma o novo compromisso até o fim de 2014.

- Renovamos o contrato por mais três anos. Marcos Junior está se destacando com a camisa tricolor, já recebeu várias sondagens por causa disso e a prorrogação do contrato foi uma forma de mostrarmos que acreditamos no potencial dele. O próprio Ney Franco também aposta suas fichas no jogador como futuro destaque do próximo Mundial da categoria - disse.

Fonte: Globoesporte.com - Autor: MR
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

BASTIDORES DE ZAMORA 0 x 1 FLUMINENSE

Vídeo mostra o antes, o durante e o depois do jogo na Venezuela.

Fonte: Flu Digital - Autor: DL
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

ÍDOLOS COMEMORAM VITÓRIA E CLASSIFICAÇÃO DO FLUMINENSE

Romerito e Paulo Victor analisaram campanha do time

Ídolos eternos da torcida do Fluminense, Romerito e Paulo Victor discorreram sobre a campanha do time na Taça Libertadores da América. Presente no evento "Tricolor Em Toda Terra" nas Laranjeiras, o paraguaio destacou a competitividade do elenco.

 
- Muito feliz, muito contente. Vimos o jogo direto do clube e aconteceu o que esperávamos: Fluminense termina como líder do grupo e da classificação geral. Estamos na torcida e acreditando nesse grupo. São fortes e têm condições de levantar o Carioca, a Libertadores e o Brasileiro esse ano - comentou.

 
Já o ex-goleiro Paulo Victor entendeu que o Fluminense não vem apresentando bons jogos, embora tenha conquistado o objetivo.

- Foi importante o Fluminense ter mantido os 100%. O time não vem jogando bem nas últimas partidas, mas fez o suficiente para terminar com esse aproveitamento. Se continuar assim, ganhando as partidas, pode até chegar à final do campeonato. Libertadores é assim - disse.

Fonte: Rádio Tupi - Autor: DL
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

COM PONTUAÇÃO ATUAL, FLU PEGARIA DEFENSOR (URU) NAS OITAVAS

Corinthians enfrentaria o Vasco


Se a fase de grupos da Taça Libertadores terminasse hoje, o Fluminense encararia um uruguaio nas oitavas de final. Melhor campanha da competição até aqui, o Tricolor teria pela frente o Defensor Sporting, pior segundo colocado no momento.

O duelo interessante seria protagonizado por brasileiros: Corinthians x Vasco. O Santos encararia o Bolívar (BOL) e o Internacional, o Lanús (ARG). Rival do Flu no grupo 4, o Boca teria como adversário o Atlético Nacional (COL). O Flamengo, terceiro colocado da chave, estaria fora da próxima fase.

 

Fonte: Globoesporte.com - Autor: DL
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

FLUMINENSE BATE O ZAMORA, SEGUE 100% E ESTÁ NAS OITAVAS DA LIBERTADORES

Tricolor das Laranjeiras além de ser ùnico invicto na competição, tem a defesa menos vasada


Quer mais o quê? Quatro jogos, quatro vitórias. Cinco gols marcados e apenas um sofrido. 100% de aproveitamento e único time da Copa Libertadores 2012 já classificado para as oitavas de final. Isso tudo é Fluminense, amigo. Nesta quinta-feira (29/03), o Tricolor venceu o Zamora, na Venezuela, com gol de Rafael Sobis, aos 33 minutos do 2º tempo, e garantiu presença na próxima fase da competição mais importante do continente.
Com a presença importante de torcedores no Estádio Agustín Tovar (La Carolina), em Barinas, o Time de Guerreiros enfrentou a já conhecida retranca do Zamora. Tinha a posse da bola em grande parte do jogo, mas as conclusões eram raras. Até que, aos 32 minutos, o argentino Lanzini, que entrara no lugar de Thiago Neves, tomou a bola no campo de ataque e foi derrubado. Rafael Sobis, que havia substituído Wellington Nem e ainda não tinha tocado na bola, cobrou com força. O desvio na barreira “matou” o goleiro Álvaro Forero e entrou, garantindo a vitória e a classificação.
O Fluminense viajou para Caracas, logo após o jogo. Nesta sexta-feira (30), haverá uma atividade de regeneração, na própria Capital da Venezuela. Durante a madrugada, o Fluzão retorna ao Brasil, desembarcando no Aeroporto do Galeão no início da manhã de sábado (31). No mesmo dia, treina às 16h, nas Laranjeiras. Domingo, às 18h30, é a vez do Clássico Vovô contra o Botafogo, pela Taça Rio, no Engenhão.



1º TEMPO – PRINCIPAIS MOMENTOS
COMEÇOU >> Rola a bola no Estádio La Carolina para #Fluminense x Zamora (VEN)
4 minutos >> Fluminense tem maior posse de bola, mas as equipes estão se estudando
7 minutos >> Fluminense troca passes rápidos, tentando furar o bloqueio venezuelano
8 minutos >> Thiago Neves tenta do meio-campo, mas o goleiro segura
QUAAASE >> Wellington Nem entra pela esquerda da área e chuta forte. Forero espalma e Diguinho quase marca
MAIS UMA VEZ >> @fredgol9 lança Wellington Nem, que dribla o goleiro e é tocado. O árbitro manda seguir…
Cartão Amarelo >> Leandro Euzébio escorrega e toca a bola com a mão
18 minutos >> John Córdoba faz lançamento longo, nas mãos do tranquilo Diego Cavalieri
SABÃO >> Com a chuva que atinge Barinas há seis dias, o gramado está muito escorregadio
22 minutos >> Diguinho tenta lançar Wellington Nem, mas a bola sobra para o goleiro Álvaro Forero
23 minutos >> Zambrano chuta com perigo, da marca do pênalti. Bola por cima do travessão
26 minutos >> TN7 chuta de fora da área, à direita de Forero
27 minutos >> Luis Vargas é lançado e divide com Diego Cavalieri. O goleiro tricolor segura firme
29 minutos >> NEM DE NOVO >> Ele recebe de Carlinhos e, na saída do goleiro, toca para o meio da área. A defesa corta
32 minutos >> Zamora (VEN) tenta chegar com a bola aérea, mas o Tricolor está bem postado na defesa
36 minutos >> Wellington Nem avança na área, mas árbitro marca falta dele no volante Bustamante
MUITO PERTO >> @fredgol9 invade a área e toca na saída do goleiro. A bola vai pra fora…
41 minutos >> @Deco20oficial encontra Nem na ponta esquerda. Ele cruza e a bola passa, fora do alcance de @fredgol9
TÁ DEMAIS >> Defensores do Zamora (VEN) caçam Wellington Nem em campo. O Garoto de Xerém não consegue jogar…
43 minutos >> Diguinho faz lindo lançamento para @fredgol9, em posição legal. O árbitro marca impedimento
Apita o equatoriano Carlos Vera. Termina o 1º tempo em Barinas
2º TEMPO – PRINCIPAIS MOMENTOS
RECOMEÇA O JOGO >> Bola rolando para o 2º tempo de #Fluminense 0 x 0 Zamora (VEN)
5 minutos >> Wellington Nem avança pela esquerda e tenta @fredgol9. Escanteio
Deco bate o escanteio e a zaga tira de novo. Outro escanteio
6 minutos >> TN7 cobra na cabeça de @fredgol9, que desvia pra fora
8 minutos >> Zambrano vira o jogo e Valencia corta pela linha de fundo
9 minutos >> César González arrisca da intermediária. Muito longe da meta de Cavalieri
14 minutos >> Falta perigosa para o Zamora (VEN), a poucos metros da meia-lua tricolor
15 minutos >> Cobrança na barreira. Bola para o #Fluminense
18 minutos >> Partida equilibrada, com poucas chances de gol
QUAAAASEEEE >> 23 minutos >> @fredgol9 recebe de TN7 e dá uma cavadinha por cima do goleiro. A bola ia entrar, mas a zaga tirou
29 minutos >> César González manda uma bomba de fora da área. Grande defesa de Diego Cavalieri
Substituição no #Fluminense >> Sai Wellington Nem, entra @rafaelsobis
2º tempo – 32 minutos >> @manulanzini retoma a bola e sofre falta
GOOOOOOLLLLLLLL do #Fluminense!!!
Em seu primeiro lance, é gol de @rafaelsobis!!!
Aos 33 minutos, @rafaelsobis cobrou falta com força, a bola desviou na barreira e foi parar no fundo da rede
Pode comemorar, Torcida Tricolor!!! Isso aqui é #Fluminense!!! É Time de Guerreiros!!!
37 minutos >> Carlinhos faz ótima jogada individual e invade a área. Ele divide com a zaga e a bola fica com o Zamora (VEN)
42 minutos >> Diguinho faz o desarme no campo de ataque e toca pra @rafaelsobis, que arrisca de longe. Pela linda de fundo
Fim de jogo em Barinas >> #Fluminense 1 x 0 Zamora (VEN)
FICHA TÉCNICA – Zamora (VEN) 0 x 1 Fluminense
Copa Libertadores da América – Grupo 4 – 4ª rodada
29 de março de 2012 – 5ª feira – 22h
Estádio Agustín Tovar (La Carolina) – Barinas – Venezuela
Arbitragem: Carlos Vera (Equador). Auxiliares: Luis Alvarado e Byron Romero (Equador)
Zamora: Álvaro Forero; Laynecker Zafra, Dollbyz Rodríguez, Moisés Galezo (Gabriel Torres) e Nelson Semperena; Jaime Bustamante, Óscar Noriega, Luis Vargas e César González; Josmar Zambrano (Yanes) e John Córdoba (César Martínez). Técnico: Oscar Gil.
Fluminense: Diego Cavalieri; Bruno, Anderson, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Deco e Thiago Neves (Lanzini); Wellington Nem (Rafael Sobis) e Fred. Técnico: Abel Braga.
Cartões amarelos: Luis Vargas (Zamora); Leandro Euzébio (Fluminense)
Gol: Rafael Sobis (33 minutos do 2º tempo)

Autor: Fernando Torres (Assessoria de Imprensa) / Fotos: Nelson Perez (Fluminense F. C.)
FONTE: Site Oficial do Fluminense
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

ABEL CREDITA VAGA ANTECIPADA ÀS OITAVAS DE FINAL AO AMBIENTE E À AMIZADE DO GRUPO

Ùnico time invicto na competição, Tricolor busca todos os direitos possiveis para ter benefícios no seguimento da Libertadores

Quatro jogos, quatro vitórias, defesa menos vazada, único até aqui com vaga garantida nas oitavas de final da Libertadores, com duas rodadas de antecedência, única equipe com 100% de aproveitamento na competição. O técnico Abel Braga derramou-se em elogios ao seu grupo após a vitória por 1 a 0 sobre o Zamora, no estádio La Carolina, em Barinas (VEN). Ele ressaltou a amizade entre os jogadores e o ótimo ambiente no clube para explicar a boa fase vivida pelo Fluminense. Nesta entrevista coletiva depois do jogo, o treinador afirmou que o primeiro objetivo foi alcançado, mas que nem por isso o ritmo vai cair. Até porque a ideia é manter a primeira colocação dentre os 32 participantes, para ter a vantagem de sempre decidir em casa na fase de mata-matas. Confira abaixo a entrevista de Abel na íntegra:

Autor: Erich Onida (Assessoria de Imprensa)
Foto: Nelson Perez (Fluminense F.C.)
  FONTE: Site Oficial do Fluminense
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

ABEL BRAGA COMEMORA VAGA E FAZ UM DESABAFO: 'FOI UMA GOLEADA'

Treinador tricolor se defende de críticas, exalta o fato de o Fluminense se manter invicto na Libertadores e ainda faz comparação com Tite, do Corinthians

Por GLOBOESPORTE.COM Barinas, Venezuela  
                                                                                       

 



Tanto no Engenhão como no La Carolina, a grande maioria dos tricolores esperava uma goleada do Fluminense diante do Zamora. Afinal de contas, o time não conseguiu nenhuma vitória e não marcou um gol sequer em quatro jogos na Libertadores. No entanto, nos dois jogos o Flu venceu por apenas 1 a 0 . O fato não incomoda o técnico Abel Braga. Pelo contrário. Com seu time invicto e garantido nas oitavas de final, o comandante sacramentou e considerou os resultados "uma goleada".


Ao comentar a quarta vitória em quatro jogos, Abel Braga seguiu fazendo um desabafo. O treinador tem recebido críticas pelo fato de o Fluminense não ter apresentado um futebol brilhante ao longo da temporada. Ele se defendeu e exaltou o desempenho do time, principalmente nos dois jogos diante do defensivo Zamora.
- Nós chegamos aqui com 100% de aproveitamento. As pessoas acham que é fácil, que futebol e muito fácil. É muito complicado. Eles jogam com uma linha de cinco jogadores atrás. Montamos uma estratégia para tirar essa equipe de trás. Conseguimos desfazer essa linha. Tivemos oportunidades de gol no primeiro tempo, um pênalti que não foi marcado... E estivemos sempre com calma. O empate já nos daria a classificação. Agora, após a vitória, é tentar ser o primeiro no geral - afirmou Abel, que comparou a sua situação com a do técnico Tite, do Corinthians.
- A gente não é só o primeiro do grupo. Continua primeiro no geral e com a defesa menos vazada. Para nós este jogo foi uma goleada. Nos últimos jogos o Corinthians ganhou nove por 1 a 0 e falam do Tite. Prefiro que falem de mim e do Tite - desabafou.
O Fluminense desembarca em Caracas ainda na madrugada desta sexta-feira. No fim da tarde, a delegação tricolor pega o avião rumo ao Rio de Janeiro. Os jogadores só vão chegar na manhã do próximo sábado. A reapresentação está marcada para 16h (de Brasília), nas Laranjeiras.
O time agora volta a entrar em campo no próximo domingo no clássico contra o Botafogo, pela Taça Rio, às 18h30m (de Brasília), no Engenhão. Pela Libertadores, o time só volta a jogar no dia 11 de abril, contra o Boca Juniors, também no Engenhão.

FONTE: globoesporte.com
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

MESMO PREGUIÇOSO, FLUMINENSE SE MANTÉM 100% E GARANTE A VAGA

Com atuação em marcha lenta e gol de Sobis, Tricolor consegue nova vitória por 1 a 0 sobre o Zamora e é o primeiro time nas oitavas de final

Zamora 0 x 1 Fluminense
Barinas, Venezuela / La Carolina, Quinta-Feira, 29/03/2012 - 22:00 


 
A CRÔNICA 
 
por GLOBOESPORTE.COM
 
Antes de Fluminense e Zamora entrarem em campo, o Boca Juniors venceu o Arsenal de Sarandí na Bombonera. O resultado permitia que os tricolores jogassem por um empate na Venezuela para se classificarem para as oitavas de final da Libertadores. E durante praticamente os 90 minutos ficou a impressão de que seria esse o objetivo. Mas aí brilhou a estrela de Rafael Sobis. O atacante saiu do banco aos 30 minutos do segundo tempo, e aos 33 marcou em cobrança de falta o gol da magra vitória por 1 a 0 no Estádio Agustín Tovar, mais conhecido como La Carolina.

O resultado não só garantiu a classificação como também transformou o Fluminense no primeiro time classificado para as oitavas e único a manter 100% de aproveitamento. São 12 pontos, contra sete do Boca Juniors, três do Arsenal e um do Zamora. A meta tricolor agora é conseguir o primeiro lugar do Grupo 4 e terminar a fase de grupos com a melhor campanha entre os 32 participantes. Assim, o time decidiria sempre em casa os jogos da fase eliminatória, como aconteceu em 2008, quando chegou à final e foi vice-campeão.

Além de jogar em ritmo lento, o Fluminense encontrou dificuldades com o campo escorregadio e com a retranca do Zamora, que atacava com poucos jogadores para não correr muitos riscos na defesa. Thiago Neves, de volta ao time após mais de 20 dias afastado com um estiramento muscular na coxa, pouco participou das jogadas de ataque e errou muitos passes. Foi substituído no segundo tempo. Fred também não esteve em um dia inspirado: teve três oportunidades claras de gol, mas fracassou em todas.
A próxima partida do Fluminense será pela Taça Rio, no clássico com o Botafogo, às 18h30m de domingo. Pela Libertadores, só volta a jogar no dia 11 de abril, contra o Boca Juniors, no Engenhão.


Rafael Sobis gol Fluminense (Foto: Dhavid Normando / Photocamera) 
Sobis comemora seu gol, três minutos após entrar em campo (Foto: Dhavid Normando / Photocamera)
 
Timidez ofensiva e estilo de jogo errado


Antes de a bola rolar em Barinas, o técnico Abel Braga afirmou que o Fluminense não iria se expor tanto como fez no Engenhão, quando venceu o mesmo Zamora por 1 a 0, apesar de ter tido volume de jogo muito maior. E o discurso do treinador se refletiu em campo. Cauteloso mesmo diante da fragilidade do adversário, o Tricolor pouco criou.
Durante boa parte da primeira etapa, o Fluminense adotou uma postura pouco agressiva. Mesmo com a presença de Thiago Neves e Deco no meio-campo, o time preferia arriscar lançamentos longos. A opção facilitava a defesa venezuelana, armada com uma linha de cinco jogadores. Em uma das investidas, Fred recebeu em posição legal. Mas a finalização foi muito ruim. Deu a impressão de que o atacante bateu já esperando ter o lance anulado por impedimento pelo auxiliar.
A melhor opção era explorar a velocidade de Wellington Nem na principal jogada desde o início da temporada. Nas duas oportunidades em que resolveu colocar a bola no chão e lançar o atacante, o time levou perigo. Na primeira, Deco deu passe para Nem. O jogador obrigou Forero a realizar grande defesa. Na segunda, Nem deu nova arrancada e só parou quando foi derrubado pelo goleiro do Zamora - pênalti não marcado pelo árbitro Carlos Vera. O Zamora chegou a criar um lance de perigo, mas exibiu a fragilidade do setor ofensivo. Prova cabal disso: o time ainda não marcou um gol sequer nesta Libertadores.

Lanzini sofre a falta, e Sobis marca


O início do segundo tempo deu a impressão de que o Fluminense voltaria com postura mais ofensiva. Pressionou, conseguiu escanteios, e em um deles Fred assustou de cabeça, levando muito perigo. Mas foi apenas um lampejo. O time voltou a cadenciar a partida, esperando uma brecha.
O meio-campo pouco criou, com Deco bem marcado. Mas quem destoou foi Thiago Neves, visivelmente sem ritmo de jogo e cometendo erros bobos e atípicos. Em compensação, ele apareceu em um lance isolado, deixando Fred na cara do gol com um toque sutil de cabeça. Na hora da finalização, o camisa 9 deu um leve toque encobrindo o goleiro, mas sem força suficiente. Rodríguez chegou a tempo e salvou de cabeça o gol. Foi o último lance de Thiago. Cansado, deu lugar a Lanzini, aos 28 minutos.
A segunda substituição de Abel foi a entrada de Rafael Sobis no lugar de Wellington Nem, que havia levado perigo durante o primeiro tempo, mas caiu um pouco de rendimento após o intervalo. Abel mostrou estrela, e o Fluminense conseguiu seu gol em lance envolvendo os dois reservas. Lanzini sofreu falta na intermediária, e Sobis marcou em sua primeira finalização, contando com desvio na barreira.
Com o gol, o Fluminense esfriou ainda mais o jogo. Para evitar um desgaste ainda maior e já pensando no clássico contra o Botafogo, Abel Braga trocou Fred por Rafael Moura. Com a vaga garantida, foi só fazer o tempo passar e se manter como o dono da melhor campanha até o momento na Libertadores.

FONTE: globoesporte.com
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.






Zamora 0 x 1 Fluminense - Melhores Momentos - Libertadores 2012 - 29/03/...

     
FONTE: FOXSPORTE.COM.BR
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

quinta-feira, 29 de março de 2012

terça-feira, 27 de março de 2012

DE PRETERIDO A TITULAR, VALÊNCIA ESPERA FICAR NO FLU: 'NÃO ME DOU POR VENCIDO'

Atacante na base, volante tricolor deixa a timidez de lado, abre o coração ao falar da infância na Colômbia e revela que quase deixou o Tricolor em janeiro

Por Edgard Maciel de Sá e Rafael Cavalieri Rio de Janeiro

Disputar posição com o homem de confiança do treinador não é nada fácil. E ele mesmo admite isso. Valência, porém, foi, lutou e venceu. De preterido a titular no Fluminense, o colombiano está feliz nas Laranjeiras. Prestes a completar 27 anos, Edwin Armando carrega nas costas o sonho de uma família e o peso da palavra vitória (o verbo “win”, em inglês, significa vencer). Mas não se intimida com os obstáculos que a vida o impôs. Na infância humilde no interior de Cali, viu amigos se perderem no mundo das drogas. Em sua cabeça, no entanto, o caminho certo a se seguir tinha apenas uma companheira: a bola. E foi ela que o ajudou a se destacar no esporte em que dois tios já tinham honrado o nome da família. A única coisa que o angustiava era a reserva. Se agora só pensa em renovar o contrato que termina no próximo mês de agosto, em janeiro o jogador quase trocou o calor carioca pelo frio russo.
VALENCIA fluminense especial montagem (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com) 
 
Enfim titular, Valencia tem 62 jogos com a camisa do Fluminense e nenhum gol marcado: "Nem me lembro quando foi o último... (risos)" (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)
 
 
- A oferta existiu e passou sim pela minha cabeça aceitar. Mas iria sair não pelo dinheiro e sim porque não estava jogando. Só que eu gosto de lutar até o fim. Não me dou por vencido. Queria terminar bem o meu contrato e é isso que estou fazendo. Agora só penso na renovação. Estou feliz demais aqui. Minha esposa ama a cidade e também queria que eu continuasse. Trocar a praia pelo frio? Não dá (risos) - revelou o volante em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM.
Adorado por parte da torcida, Valencia cativa com a simplicidade e o sorriso no rosto. Mas se dentro de campo o volante é um leão no combate aos atacantes adversários, fora dele ainda carrega o jeito tímido do forasteiro que sente saudade de seu país natal. Fluente no português apesar da constante insegurança em ser mal interpretado, o jogador não sabe explicar nem mesmo como conquistou a esposa. Ele, aliás, pode se dizer literalmente casado com o Fluminense: a mulher se chama Neyce, que, com o sotaque espanhol do volante, tem uma pronuncia muito parecida como Nense.
- Estamos casados há três anos e juntos há oito. Em breve quero ter filhos. A conheci por intermédio de amigos e começamos a sair juntos. A resenha foi fraca, mas deu certo (risos).
Dá uma moral para ela na entrevista se não depois tem briga em casa... - divertiu-se o jogador.
Deixando a timidez de lado por alguns minutos, Valencia abriu seu coração em frente à praia de Copacabana, bairro que escolheu para morar. Lembrou da infância humilde na Colômbia, evitou falar do pai, com quem aparentemente não mantém contato, festejou seu bom momento nas Laranjeiras, mostrou carinho pelo Atlético-PR apesar da saída conturbada, demonstrou desejo de encerrar a carreira no América de Cali-COL e de voltar a defender a seleção colombiana em breve. E ainda fez uma revelação para a torcida tricolor: era atacante, e goleador, nas categorias de base.
Confira a íntegra da entrevista abaixo:
Seu contrato com o Fluminense termina em agosto. Como está a renovação? Pretende continuar por mais tempo no clube?

As conversas (pela renovação) já começaram. Estou muito bem aqui e gostaria de continuar. Mas vai depender da diretoria. Estou no melhor clube do Brasil, feliz e é isso o que mais me importa. Não passa pela minha cabeça sair.

No início do ano você foi sondado por um clube russo e por pouco a negociação não se concretizou. Chegou a pensar em sair?

A oferta existiu e passou sim pela minha cabeça aceitar. Mas iria sair não pelo dinheiro e sim porque não estava jogando. Só que eu gosto de lutar até o fim. Não me dou por vencido. Queria terminar bem o meu contrato e é isso que estou fazendo. Agora só penso na renovação. Estou feliz demais aqui. Minha esposa ama a cidade e também queria que eu continuasse. Trocar a praia pelo frio? Não dá (risos).
Nas Laranjeiras você teve fases como titular, mas também amargou a reserva em diversos momentos. Agora ganhou novamente a vaga entre os onze e está com moral elevado junto ao técnico Abel Braga. Acredita que chegou o seu momento no Flu?

Espero que sim. Tomara que o momento seja esse. Mas se não for, tenho que respeitar. No clube temos jogadores como Edinho, Diguinho, Jean... Qualquer um pode ser titular. Mas estou feliz por estar jogando bem e espero continuar assim. Vou batalhar sempre para me manter no time.
Chegou a desanimar em algum momento?

Tem de ter humildade e respeito sempre. Se o treinador quiser escalar outro jogador tenho de respeitar. Meu pensamento sempre foi esse. É claro que todos querem entrar em campo. Mas não posso impor nada. Sempre pensei que jogando dez ou cinco minutos eu tinha de aproveitar o máximo. Entrando desde o início era mais dedicação ainda. Todo jogo para mim é uma final. Seja contra o Boca Juniors ou contra qualquer equipe menor do Rio. Ainda mais sendo estrangeiro. Preciso sempre provar o meu valor.
O Edinho é tido como homem de confiança do Abel. É mais difícil disputar posição com um jogador assim?

É difícil e complicado, mas não só com ele. Como falei, são grandes jogadores na posição. Mas o Edinho é um homem de confiança e eles já se conhecem. Só que o Abel é um cara muito justo, muito correto... Sei que quem estiver melhor joga.
Vamos voltar ao passado. Como foi sua infância? Passou dificuldades no início da carreira?

Éramos três irmãos. A infância foi difícil, mas nunca faltou nada. Não gosto de falar do meu pai porque ele não merece. Meu padrasto sempre trabalhou e minha mãe o ajudava de alguma maneira. Eu mesmo com 12 anos ajudava meu padrasto com serviços gerais. Morávamos no interior de Cali, em uma cidade pequena chamada San Antonio de los Caballeros, onde todos se conhecem. A gente não tinha uma grande condição econômica, mas conseguimos ter uma vida boa dentro do possível. Tive amigos, por exemplo, que caíram no caminho das drogas, outros pararam de estudar e eu acabei entrando no futebol.
E o início da sua carreira?

Um ano depois de começar a trabalhar com meu padrasto fui fazer um teste no América de Cali. Inicialmente eram 150 jogadores e no fim ficaram apenas cinco que construíram a carreira no clube. Eu mesmo continuei lá e fiz toda a minha base. Foi um sentimento de vitória. Era muita gente e o tempo de teste era curto. Consegui me destacar e permaneci por 13 anos no América.
VALENCIA fluminense especial montagem (Foto: Edgard Maciel de Sá / Globoesporte.com) 
 
Valencia posa com a camisa tricolor na Praia de Copabana e se diz muito feliz com seu atual momento nas Laranjeiras (Foto: Edgard Maciel de Sá / Globoesporte.com)
Jogar bola era um sonho de infância?

Era sim. Na minha família dois tios tinham conseguido iniciar uma carreira nos gramados. Um deles, Manuel Valencia, era zagueiro do Deportivo Cali e chegou na final da Libertadores de 1999. Acabou perdendo para o Palmeiras, mas era uma grande referência.
Em campo você é um verdadeiro cão de guarda. Sempre jogou como volante?

Não. Acabei virando volante por circunstâncias. Durante a base jogava como atacante. E fazia muitos gols, pode acreditar (risos)! Atuava aberto pelas pontas como o Araújo e o Wellington Nem. Mas um dia disputando um torneio pela seleção de base de Cali, os volantes acabaram se machucando. Era o capitão e recuei para ajudar. Fui muito bem e o treinador nunca mais me colocou na frente. Aí quando voltei para o América, o treinador decidiu poupar os titulares que disputavam a Libertadores e chamou alguns atletas da base para disputar o campeonato colombiano. Fui escalado no meio em meu primeiro jogo como profissional. Acabei marcando um gol, mas nunca mais voltei a ser atacante.
Sua carreira foi construída no América. Como foi receber uma proposta para atuar no Atlético-PR e no futebol brasileiro?

Aqui se joga o melhor futebol do mundo. Era um grande sonho. Eles haviam tentado a minha contratação em 2004, mas o América acabou pedindo muito dinheiro. Depois ficaram sabendo de problemas de pagamento no clube e me ajudaram conseguindo a contratação. Foi um sonho.
Você mostra carinho pelo Atlético-PR e foi querido por lá. Mas sua saída foi conturbada. Chegou a surgir a informação de que o clube rasgou sua carteira de trabalho para dificultar o acerto com o Fluminense. Como foi essa época?

Foi difícil. Não tenho certeza, mas acho que destruíram sim a minha carteira. O Atlético falava que iria liberar, mas quando aconteceu a negociação eles quiseram desistir. E aí eu falei que iria vir, que era a minha vontade. Quando cheguei no Rio surgiu todo esse problema e eu tive de fazer uma nova carteira de trabalho. Lembro até que sugeri ao meu empresário que se eles não aceitassem me liberar eu voltaria e ficaria treinando separadamente até o fim do meu contrato. Faltavam poucos meses. Seria ruim para mim, mas se fosse necessário eu faria.
Seu início no Fluminense foi complicado já que você passou um tempo sem poder entrar em campo...

É verdade. E jogador quer sempre estar em campo. Mas eu me mantive a tranquilidade. Vim com indicação do Muricy Ramalho, que era o técnico na época, e sabia que teria a minha chance.
VALENCIA fluminense especial montagem (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com) 
 
Valencia abre o sorriso na praia e sonha em voltar
a defender a seleção colombiana em breve
(Foto: Edgard Maciel de Sá/Globoesporte.com)
 
A torcida tricolor criou uma identificação com você. Até mesmo apelidos foram criados. Há quem te chame de Pelência...

Comparação com Pelé? Pelência? Aí também não dá, né (risos)? Mas fico feliz com o carinho. No Atlético já tinha acontecido isso, mas agora está cada vez melhor. Fico feliz demais. Saio pouco de casa, mas quando vou a um restaurante o pessoal já me reconhece.
Voltar a ser convocado para a Seleção da Colômbia ainda é um objetivo?

Gostaria muito. É o meu país. Estou trabalhando muito para isso. Espero ter oportunidade com o novo treinador. Não estou ansioso, não posso ficar criando expectativa. Tenho de trabalhar e esperar. Mas seria maravilhoso. Fui campeão Sul-Americano sub-20, tive algumas chances em amistosos, mas desde que vim para o futebol brasileiro não tive mais chances.
Jogar na Europa é um desejo ainda?

No Atlético tive a chance de ir para a França. Mas acabou não se concretizando. Agora estou no Brasil. Não tem por que sair. Penso em continuar e lá na frente encerrar a carreira no América de Cali. Tomara que eles voltem logo para a Primeira Divisão.
No Fluminense você já viveu tudo: de títulos ao dissabor de uma eliminação precoce na Libertadores. Só faltou um gol. Você foi atacante na base. Não sente falta?

Não sinto porque quase não faço. Desde que vim para o futebol brasileiro marquei apenas uma vez. E nem me lembro quando foi (risos)! Vamos ver se sai. Eu até tento arriscar um chute ou outro, mas a bola não entra.
Contra o Bonsucesso você recebeu uma bola na cara do gol, mas tocou para o Fred. Não era para ter chutado?

O Deco até me xingou depois do lance (risos). Mas na hora eu resolvi tocar para quem sabe e ele acabou perdendo. Vamos ver. Uma hora entra (risos).
A grande maioria dos jogadores de futebol escolhe a Barra como refúgio. Mas você optou por uma improvável Copacabana. Por quê?

Aqui fico mais perto do trabalho. Sempre escutava que morar na Barra é complicado porque demora muito para chegar nas Laranjeiras e, por isso, é preciso acordar muito cedo. Saindo de Copacabana, chego em 20 minutos. Com trânsito levo meia hora no máximo.
Mas você já sabia que Copacabana e sua praia estão entre os pontos turísticos mais famosos da cidade?

Já tinha escutado sim, mas não foi por isso que escolhi. Quando vinha jogar com o Atlético-PR no Rio a gente se hospedava em Copacabana. Moro de frente para a praia. É uma vista linda, mas fico só olhando mesmo.
Não vai dar nem um mergulho?

Não. Me falta tempo livre. Prefiro curtir a vista. Fora que se eu for pegar sol na praia vou ficar ainda mais negro (risos).
VALENCIA fluminense especial montagem (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com) 
 
Valencia observa os carros na Avenida Atlântica antes de atravessar a rua: na contramão dos boleiros, volante escolheu viver em Copacabana para ficar perto das Laranjeiras (Foto: Edgard Sá/Globoesporte.com)
E quando sai na rua como é o reconhecimento?

As pessoas me reconhecem como jogador do Fluminense e é legal. Mas uma coisa que deu para ver aqui em Copacabana é que existem muitos estrangeiros. Aliás, aqui moram muitos colombianos.
E você se relaciona com eles?

Sim. Existe uma comunidade grande aqui. Inclusive minha esposa viu no Facebook uma comunidade chamada Colombianos no Rio. São muitos estudantes, outros formados, alguns médicos... E a grande maioria mora na Barata Ribeiro, que é uma rua perto da minha. Então a gente conheceu vários e de vez em quando nos encontramos.

FONTE: globoesporte.com
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.
 

THIAGO NEVES ATRASA ENTREVISTA PARA MUDAR CORTE DE CABELO NO FLUMINENSE

Apoiador apresenta novo visual após o treino desta segunda e teme reação da esposa: 'Eu gostei, mas vamos ver como será a recepção em casa...'

Por Edgard Maciel de Sá e Rafael Cavalieri Rio de Janeiro  

Thiago Neves está de visual novo. Pronto para voltar ao time do Fluminense na partida da próxima quinta-feira, contra o Zamora-VEN, o camisa 7 foi o escolhido para conversar com os jornalistas nesta segunda. Após o treinamento, porém, o apoiador levou mais de uma hora para aparecer na sala de imprensa das Laranjeiras. Além  dos procedimentos normais pós-treino, como banheira de gelo e banho, Thiago aproveitou também a presença do cabeleireiro Elvis para mudar o corte de cabelo. Agora com as laterais da cabeça mais raspadas e um leve moicano, ele só teme a reação da esposa Marcella quando chegar em casa...
thiago neves fluminense novo cabelo (Foto: Edgard Maciel de Sá / Globoesporte.com) 
Thiago Neves apresentou o novo corte nesta segunda-feira (Foto: Edgard Maciel de Sá / Globoesporte.com)

- Primeiro gostaria de pedir desculpas pelo atraso. Além da banheira de gelo, aproveitei também para mudar o visual. Eu gostei, mas vamos ver agora como será a recepção em casa... (risos) - brincou o apoiador do Fluminense.
Recuperado do estiramento grau um na parte posterior da coxa direita, sofrido no último dia 7 de março, na partida contra o Boca Juniors-ARG, na Bombonera, Thiago Neves voltou a treinar situações de jogo com bola no trabalho tático comandado pelo técnico Abel Braga nesta segunda-feira. O apoiador participou normalmente de toda a atividade e não apresentou limitação alguma em sua movimentação. A tendência é que ele seja titular diante do Zamora-VEN, em Barinas, na próxima quinta-feira, às 22h (de Brasília), pelo Grupo 4 da Libertadores.

FONTE: globoesporte.com
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

ABEL BRAGA CONFIRMA THIAGO NEVES E COMEMORA RETORNO DO JOGADOR

Treinador revela que conversou com apoiador para ouvir suas preferências e decidiu optar pela sua escalação como titular diante do Zamora

Por Rafael Cavalieri Rio de Janeiro  

Thiago Neves não entra em campo desde o dia 7 de março, quando o Fluminense venceu o Boca Juniors em plena Bombonera. O próprio apoiador já reconheceu que não está no mesmo nível dos companheiros e que não irá suportar os 90 minutos. Mas, mesmo assim, seu moral junto ao técnico Abel Braga está alto. O comandante confirmou nesta terça-feira, dois dias antes da partida, que o camisa 7 irá iniciar entre os titulares diante do Zamora, na próxima quinta-feira, às 22h (de Brasília).
Abel Braga revelou uma conversa particular com o jogador na qual foi tomada a decisão em relação ao seu aproveitamento na partida. Mas ele próprio reconheceu que é impossível ele ficar em campo até o fim.
- Conversei com ele e perguntei o que preferia. Se começar jogando e ir até onde suportar ou entrar no segundo tempo. Ele preferiu entrar desde o início então vamos assim. Enquanto ele estiver em campo vai dar 100%, mas com certeza não será durante 90 minutos - afirmou Abel, que exaltou a dedicação de Thiago Neves para superar a lesão.
Thiago Neves abel braga fluminense treino (Foto: Ivo Gonzalez / O Globo) 
Thiago Neves cumprimenta Abel Braga no treino (Foto: Ivo Gonzalez / O Globo)
 
- Estou muito feliz com o que ele apresentou nos treinamentos. Trata-se de um jogador muito dedicado, que tem um senso de grupo impressionante e muita qualidade em campo. Ele se movimenta bem e sempre recebe a bola porque ocupa os espaços. Vai nos dar muita opção - explicou.

O Fluminense embarca para Caracas no início da tarde desta terça-feira. Na capital da Venezuela, a delegação tricolor pega um voo fretado rumo a Barinas, onde irá enfrentar o Zamora, na próxima quinta-feira, às 22h (de Brasília). Na quarta, os jogadores realizam o último treino antes da partida.
Com 100% de aproveitamento até agora na Libertadores - nove pontos em três jogos, o Fluminense lidera o Grupo 4 da competição. Para garantir a classificação antecipada, o Tricolor precisa vencer e torcer por um tropeço do Arsenal-ARG, que enfrenta o Boca Juniors-ARG no mesmo dia, na Bombonera, em Buenos Aires.
FONTE: globoesporte.com
divulgação: Blog. Dudé Vieira.

segunda-feira, 26 de março de 2012

HE-MAN: "RENOVEI, NÃO QUERO AUMENTO E NÃO ESTOU INSATISFEITO"

 Atacante rebate notícia de que teria pedido um salário maior no Flu

Via Twitter, Rafael Moura negou a informação de que teria pedido um aumento no seu salário. O atacante lembrou que acaba de renovar o contrato com o Fluminense e não está insatisfeito no clube.

Confiram o que escreveu o He-Man na rede social:


Fonte: Redação NETFLU - Autor: MR
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

VICE DE FUTEBOL ELOGIA PROFISSIONALISMO DE ARAÚJO

 Sandro Lima diz que lesões fazem parte do futebol
Mais uma vez Araújo está lesionado e desfalcará o Fluminense. Vice de futebol do clube, Sandro Lima lamenta a situação, mas entende que esse tipo de problema é normal do futebol e atesta para o profissionalismo do atacante.

- É um atleta que trabalha muito, vai a todos os treinamentos quando não está no departamento médico. Quando está no departamento médico faz tudo que é recomendado. É o tipo de lesão que acontece. Fazem trabalho especial com ele, como é com Deco, Fred e tem sido feito com o Matheus Carvalho. Acontece, faz parte do jogo e temos de conviver com isso - explicou.

Sandrão, inclusive, não quis comentar sobre o custo-benefício de Araújo. Segundo ele, problemas com lesões são imprevisíveis.

- O atleta tem contrato. Quando se contrata não se sabe se vai machucar ou não. Isso acontece em qualquer equipe - disse.

Fonte: Rádio Brasil - Autor: MR
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

RIQUELME PODE NÃO ENCARAR O FLUMINENSE

 Apoiador sofreu uma entorse no tornozelo direito


Principal jogador do Boca Juniors (ARG), Juan Riquelme poderá desfalcar o time xeneize para o confronto com o Fluminense, dia 11 de abril. Ele está praticamente fora da partida contra o Arsenal (ARG) nesta quinta-feira devido a um entorse no tornozelo direito, sofrido no último domingo em jogo válido pelo Torneio Clausura.

O provável substituto do camisa 10 boquense é Diego Rivera. Quem também tem chances de atuar na vaga de Riquelme é Ledezma.

Fonte: Olé - Autor: DL
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

APÓS 19 DIAS, THIAGO NEVES VOLTA A TREINAR COM BOLA

Com isso, crescem as chances de meia encarar o Zamora


O meia Thiago Neves está de volta aos treinos com bola. Após 19 dias, o camisa 7 do Fluminense participou de uma atividade técnica no gramado de Laranjeiras, em dimensões reduzidas nesta tarde de segunda-feira.

Thiago não demonstrou qualquer desconforto, fazendo boas tabelas com Fred. Assim, crescem as chances de o apoiador enfrentar o Zamora nesta quinta-feira, em Barinas, pela quarta rodada da fase de grupos da Taça Libertadores.
Fonte: Lancenet - Autor: DL
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

domingo, 25 de março de 2012

VÍDEO: ABEL E LEANDRO EUZÉBIO DERAM COLETIVA APÓS A PARTIDA

Treinador critica estado do campo e também o problema com as "PIPAS"

Virou rotina: sai de cena o Carioca, entra a Libertadores. A cabeça dos jogadores e do treinador já está voltada para o jogo de quinta-feira, dia 29, contra o Zamora, em Barinas (VEN). A vitória sobre o Bonsucesso recolocou o Fluminense no rumo da Taça Rio, o que dá ainda mais tranquilidade para o grupo pensar exclusivamente no importante compromisso pela competição sul-americana. Abel Braga e Leandro Euzébio falaram com a imprensa após a partida. O técnico, além de avaliar a atuação do time em Moça Bonita, falou sobre a reabilitação da equipe no segundo turno, lamentou nova lesão de Araújo e afirmou estar confiante em poder contar com Thiago Neves na Venezuela. Já o zagueiro enalteceu a força do Time de Guerreiros nas duas frentes de batalha. Confira tudo no vídeo abaixo:


Autor: Erich Onida (Assessoria de Imprensa)
Foto do destaque: Ralff Santos
FONTE: Site Oficial do Fluminense
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

COM SHOW DE FRED E HOMENAGEM A CHICO ANYSIO, FLUZÃO BATE O BONSUCESSO

Além de fred a revelçao Wellington Nem também foi um show àparte


Mais do que nunca, o Fluminense está vivo na luta pela Taça Rio e o título direto do Campeonato Carioca. Neste sábado, os campeões da Taça Guanabara venceram o Bonsucesso por 2 a 0, em Moça Bonita. O Fluzão chegou a 6 pontos e entrou de vez na briga pela vaga na semifinal do segundo turno. Pelo Estadual, o Tricolor volta a campo no próximo domingo (1º/04), às 18h30, contra o Botafogo, no Engenhão. Antes, às 22h da próxima 5ª feira, tem a 4ª rodada da Copa Libertadores da América contra o Zamora (VEN), na cidade de Barinas, na Venezuela.
Nos dois gols marcados pelo atacante Fred sobre o Bonsucesso, os jogadores do Fluminense homenagearam o humorista Chico Anysio, que faleceu nesta sexta-feira. Com gestos que imitavam os personagens Seu Boneco (“Aí eu vou pra galera!”) e Professor Raimundo (“E o salário, ó!), o Time de Guerreiros marcou o sábado com a alegria eternizada por Chico.
Outro momento emocionante aconteceu antes de a bola rolar. O técnico Abel Braga reencontrou um ex-atleta que honrou com muita vontade a Camisa Tricolor. Marcão – que foi comandado por Abel no Flu, em 2005, e hoje atua como técnico do Bonsucesso – é o 10º jogador que mais defendeu a camisa do Fluminense, com 397 jogos e 22 gols.
Além dos gols e homenagens, a partida foi marcada por dez cartões amarelos e 15 pipas que caíram no gramado de Moça Bonita, interrompendo o jogo em várias oportunidades. Mas nada disso impediu o Fluzão de se recuperar na Taça Rio e ganhar tranquilidade para a viagem à Venezuela.

Fluminense 2 x 0 Bonsucesso – 
PRIMEIRO TEMPO
1 minuto >> Valencia tenta o cruzamento e quase marca um gol de sorte
2 minutos >> Carlinhos cruza, os defensores se confundem e Wellington Nem quase aproveita
4 minutos >> GOOOOOLLLL DO #FLUMINENSE!!!!
Leandro Euzébio toca na direita para Wellington Nem, que rola para o meio da área. @fredgol9 chuta e a bola tá no fundo da rede!!!
Na comemoração, jogadores fazem gestos de Seu Boneco e Professor Raimundo, personagens criados por Chico Anysio
8 minutos >> Em bom contra-ataque puxado por Deco e Araújo, a defesa do Bonsucesso rebate a bola e afasta o perigo
9 minutos >> Diguinho tenta lançamento para @fredgol9, que domina já na área, mas o bandeira marca impedimento
10 minutos >> Cruzamento pelo alto e o atacante Jefferson, do Bonsucesso, chega atrasado. Ufa! Melhor pro Fluzão!
13 minutos >> Boa trama de Carlinhos e Araújo, pela esquerda. Bola alta que o goleiro Saulo segura. W. Nem estava de olho
14 minutos >> PÊNALTI PARA O FLUZÃO
Wellington Nem recebe livre, corta para a esquerda e é derrubado pelo goleiro Saulo. @fredgol9 vai bater…
16 minutos >> GOOOOOLLLL DO #FLUMINENSE!!! De novo ele!!! @fredgol9 cobra a penalidade e a bola sacode as redes de Saulo!!!
No lance do pênalti sobre Wellington Nem, o goleiro Saulo levou Cartão Amarelo
18 minutos >> QUE LANCE!!! Deco lança Valencia, que toca para @fredgol9. A zaga tira. Quase o terceiro
19 minutos >> Cartão Amarelo para o lateral Bruno, por falta em Eduardo Ratinho
Falta perigosa para o Bonsucesso, na entrada da área. Quando o árbitro apita e o jogo está interrompido para a parada técnica
O atacante Diogo cobra a falta e acerta o travessão. Susto já superado
Três PIPAS caem no gramado de Moça Bonita e a bola para de rolar. Que coisa, hein!?!?!?!
22 minutos >> Após cobrança de escanteio, Diego Cavalieri segura firme e o Flu retoma o controle
23 minutos >> W. Nem tabela com Carlinhos. O lateral-esquerdo corta pra dentro e chuta de direita. Saulo agarra a bola
24 minutos >> Diogo manda pra área e Márcio Guerreiro desvia de cabeça. Bola pela linha de fundo
29 minutos >> Wellington Nem recebe em profundidade e o goleiro Saulo dá uma de zagueiro para conseguir cortar
35 minutos >> Bóvio cobra falta de longe e Cavalieri desvia pela linha de fundo. Escanteio cobrado e tiro de meta
Com os dois de hoje, atacante @fredgol9 chega a cinco gols no Carioca
37 minutos >> Cartão Amarelo para Eduardo Ratinho, por falta violenta sobre Wellington Nem
38 minutos >> LINDA JOGADA. Carlinhos tabela com @fredgol9 e toca pra Nem. Ele rola até Araújo, que manda pela esquerda da trave
41 minutos >> Bruno cruza para Wellington Nem. Batida com desvio. É escanteio para o #Fluminense
Deco bate o escanteio e Saulo vai ao segundo andar para ficar com a bola
42 minutos >> Cartão Amarelo para Araújo, por falta em Jefferson. Cobrança perigosa com defesa de Cavalieri
43 minutos >> Wellington Nem recebe de Deco, faz um salseiro na área e chuta forte. Saulo evita o terceiro do Fluzão
45 minutos >> #Fluminense 2 x 0 Bonsucesso
Acréscimos >> + 2 minutos

SEGUNDO TEMPO
Sai @fredgol9 (preservado por sentir uma pancada), entra @OficialRMoura
2 minutos >> Jogada de Marco Goiano e Jefferson. Leandro Euzébio corta pela linha de fundo
6 minutos >> Jefferson recebe na área e bate de direita. Cavalieri defende em dois tempos
10 minutos >> Araújo sente e deve ser substituído
Substituição no #Fluminense >> Sai Araújo, entra @rafaelsobis
Valencia teve que parar o jogo para retirar linhas de pipa agarradas nas travas da sua chuteira…
14 minutos >> Jogo está mais equilibrado do que na primeira etapa
17 minutos >> Cartão Amarelo para Wellington Nem
18 minutos >> Bóvio cobra a falta e Diego Cavalieri soca para a linha de fundo
20 minutos >> Ótima jogada de Bruno, que cruza para @OficialRMoura. Cabeçada firme e defesa de Saulo
21 minutos >> Parada técnica em Moça Bonita
24 minutos >> Partida segue presa com muita luta no meio-campo
25 minutos >> Cartão Amarelo para Arthur, por falta em Wellington Nem
O atacante Wellington Nem está sendo caçado em campo. Sofre muitas faltas pesadas o Garoto de #Xerém
26 minutos >> Cartão Amarelo para Carlinhos, lateral do #Fluminense
28 minutos >> O Maestro @Deco20oficial invade a área pela direita e chuta forte. A bola explode na junção da trave com o travessão do Bonsucesso
32 minutos >> O meia Wágner está aquecendo e deve entrar no #Fluminense
Substituição no #Fluminense >> Sai Wellington Nem, entra Wágner
33 minutos >> Cartão Amarelo para o atacante Diogo, que cometeu falta em Diguinho
35 minutos >> Marco Goiano arrisca de longe, por cima do travessão de Cavalieri
39 minutos >> Cartão Amarelo para Anderson, por falta em Alex Alves
40 minutos >> Diogo levanta na área. Diego Cavalieri protege e observa a bola sair pela linha de fundo
43 minutos >> Cartão Amarelo para Diguinho, por parar com falta a jogada na entrada da área
45 minutos >> #Fluminense 2 x 0 Bonsucesso
Termina a partida em Moça Bonita >> #Fluminense 2 x 0 Bonsucesso

Antes da partida, Abel dá um abraço em Marcão que é o Técnico do Bonsucesso


FICHA TÉCNICA – FLUMINENSE 2 X 0 BONSUCESSO 
Campeonato Carioca – Taça Rio – 5ª rodada
Data: 24 de março de 2012, Sábado, 16h
Local: Estádio Moça Bonita, Bangu – Rio de Janeiro (RJ)
Público: 1.455 pagantes / Renda: R$ 37.110,00
Arbitragem: Lenilton Rodrigues Gomes, Eduardo de Souza Couto e Francisco Pereira de Sousa (RJ)
Fluminense: Diego Cavalieri; Bruno, Anderson, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diguinho e Deco; Araújo (Rafael Sobis), Wellington Nem (Wágner) e Fred (Rafael Moura). Técnico: Abel Braga.
Bonsucesso: Saulo; Felipe Foca (Thiago Maciel), Admilton, Arthur e Eduardo Ratinho; Márcio Guerreiro, Bóvio (Alex Alves), Marco Goiano e Diogo; Juninho (Éder) e Jefferson. Técnico: Marcão.
Gols: Fred (4 e 16 minutos do 1º tempo)
Cartões amarelos: Saulo, Arthur, Eduardo Ratinho e Diogo (Bonsucesso); Bruno, Anderson, Carlinhos, Diguinho, Wellington Nem e Araújo (Fluminense)

Autor: Fernando Torres (Assessoria de Imprensa)
Fotos: Ralff Santos (Fluminense F. C.)
FONTE: Site Oficial do Fluminense
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

VIDEO: GOLS DA VITÓRIA TRICOLOR SOBRE O BONSUCESSO

Fred marcou os gols da vitória tricolor

Fonte: Redação NETFLU - Autor: DL
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

SEM CITAR O NOME, ABEL BRAGA CRITICA A TV GLOBO

Técnico queria atuar em Edson Passos

De acordo com Abel Braga, treinador do Fluminense, a TV Globo, detentora dos direitos de transmissão do Carioca, impediu o time de atuar em outro estádio, senão o de Moça Bonita. Ele revela que prefereria jogar em Edson Passos ao estádio do Bangu.

- Temos de dar um basta nisso. Não podemos jogar em Édson Passos, que tem um gramado melhor que o de Moça Bonita, por conta de uma imposição da televisão. As pessoas precisam pensar na qualidade do futebol – reclamou.

Fonte: Lancenet - Autor: DL
 

OPINIÃO DO EDITOR:
      Acho inadimissível num tempo como esse ainda existir esse tipo de imposição no nosso futebol. Será que até mesmo naquilo que o povo Brasileiro tem de mais sagrado como divertimento, como lazer ainda encontramos determinadas empresas que querem a todo custo "manobrar" "dirigir" o nosso futebol? até quando teremos que aguentar, ver sem poder fazer nada dentro do nosso futebol? Será que é essa empresa que paga as despesa, os jogadores e todas as despesas dos clubes, para poder impor esse tipo de coisa? mesmo que fosse ainda assim teriamos que pensar primeiro na segurança dos atletas, que caso não lembrem, são seres humanos. Fica aqui o meu repúdio e o meu grito para que as autoridades Brasileiras tomes as devidas providências para que tudo isso venha ser banido e que om nosso futebol possa nos dá as alegrias que todos nós queremos e merecemos.
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.

sábado, 24 de março de 2012

CONFIRA AS FOTOS DA HOMENAGEM DOS CRAQUES DO FLU AO MESTRE CHICO ANYSIO


Atletas comemoram os gols do Flu relembrando de Seu Boneco e Professor Raimundo      











                                                                                                                                                                                 

JOGADORES E COMISSÃO RECEBEM CAMISA ALUSIVA À VITÓRIA SOBRE O BOCA NA BOMBONERA

Comissão técnica também ganhou um exemplar da peça comemorativa que foi enviada a todos os sócios que viajam no voo fretado para Buenos Aires

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro  

O Fluminense lançou uma camisa comemorativa em homenagem ao grande número de torcedores - aproximadamente 4 mil - que foram até a Bombonera, em Buenos Aires, acompanhar de perto a histórica vitória sobre o Boca Juniors, no último dia 7 de março, pelo Grupo 4 da Libertadores. Nesta sexta-feira, por iniciativa do marketing e da diretoria tricolor, os jogadores e membros da comissão técnica do elenco profissional ganharam um exemplar de recordação. Junto do presente foi entregue ainda uma carta assinada pelo presidente Peter Siemsen com os seguintes dizeres:

"Amigo Guerreiro,
Graças ao suor e esforço de cada um de vocês, conseguimos uma vitória histórica em La Bombonera. Mais do que os três pontos, esta jornada épica aumentou o respeito que todo o continente tem pelo nosso elenco, pelo nosso clube, pela nossa torcida. Hoje, a América sabe. O torcedor sabe. Os adversários sabem. O Fluminense veio para conquistar a Libertadores! O caminho é longo e ainda faltam muitas batalhas. Mas... alguém ainda é capaz de duvidar de vocês? Esta camisa é uma pequena lembrança deste 7 de março de 2012. Do orgulho que vocês nos proporcionaram. E, quem sabe?, do primeiro degrau rumo à maior conquista da história do nosso Fluminense. Parabéns e muito obrigado. Saudações tricolores.

Peter Siemsen"
Deco camisa Flu (Foto: Ralff Santos/Fluminense F.C.) 
Deco exibe a camisa comemorativa que ganhou nesta sexta-feira (Foto: Ralff Santos/Fluminense F.C.)
A peça foi enviada também a todos os sócios que viajaram no voo fretado pelo clube para torcedores através da agência de viagens "Vou ver o Flu". Os tricolores que quiserem comprar a camisa podem encontrar na "Flu Boutique". O valor é R$ 25.
Julio massagista do Flu (Foto: Ralff Santos/Fluminense F.C.) 
Membros da comissão, como o massagista Julio Bransford, também receberam um exemplar da camisa que foi enviada aos sócios que foram no avião fretado para a Bombonera (Foto: Ralff Santos/Fluminense F.C.)
 FONTE:: globoesporte.com
DIVULGAÇÃO: Blog. Dudé Vieira.