quinta-feira, 14 de junho de 2018

BLOG DUDÉ VIEIRA ENTRARÁ DE FÉRIAS DURANTE COPA DO MUNDO!

ESTAREMOS DE FÉRIAS DURANTE O PERÍODO DE JOGOS PELA COPA DO MUNDO, PODENDO VOLTAR SE ALGO DE ANORMAL ACONTECER!

OBRIGADO PELA COMPREENSÃO E ATÉ A PRÓXIMA!

quarta-feira, 13 de junho de 2018

APÓS 4ª DERROTA SEGUIDA, ABEL BRAGA PEDE REFORÇOS NO FLUMINENSE: "FALTA PEÇAS"

Tropeço contra o Santos, por 1 a 0, no Maracanã, aumentou a pressão no Tricolor

Por Hector Werlang, Rio de Janeiro 13/06/2018
Melhores momentos de Fluminense 0 x 1 Santos pela 12ª rodada do Brasileirão 2018
O momento do Fluminense na temporada é delicado. Após mais um tropeço nesta quarta - 1 a 0 contra o Santos, no Maracanã -, a equipe emendou uma sequência de cinco partidas sem vitória - quatro derrotas consecutivas. A pressão, como de costume, caiu nas costas de Abel Braga, que ouviu, junto com o time, protestos dos torcedores.
Em coletiva após o jogo, apesar dos elogios ao presidente Pedro Abad, Abel fez um pedido por reforços após "falta de peças" para recomposição do elenco.
- O torcedor está a par disso tudo. Ele quer ver conquista. Conquistamos pouco. Guanabara e Taça Rio desse ano. Dois títulos pequenos. Isso não basta ao torcedor. É meio complexo. É um momento oportuno. Para deixar algumas coisas e atitudes extremamente corretas de lado para ire buscar mais jogador. Não é que esse grupo não tenha qualidade, mas falta reposição. O problema começou quando começou a machucar. Já se tinha forma de jogar desde os EUA, mas perdemos o coletivo, o mais forte que a gente tinha. E, com o coletivo forte, a individualidade sobressaia, mas agora faltam peças - disse Abel.
Abel quer reforços para o restante da temporada (Foto: Alexandre Durão)Abel quer reforços para o restante da temporada (Foto: Alexandre Durão)Abel quer reforços para o restante da temporada (Foto: Alexandre Durão)
O treinador não reclamou dos protestos e afirmou entender o sentimento do torcedor. Mas pediu calma para voltar aos trabalhos já com uma solução para reverter o quadro ruim.
- O torcedor tem o direito (de protestar), quer ver o time com os melhores jogadores. Mas o clube não tem essa condição. Minha situação com o clube é igual e com a direção, espetacular. Tenho relação honesta com o presidente e com o vice de futebol. Momento é complicado. Todo mundo tem de sentar e achar solução. São cinco jogos sem ganhar. Vamos esfriar a cabeça e depois voltar para a pré-temporada - disse Abel.
Há cinco jogos sem vitória no Brasileirão, o Fluminense ficou estacionado nos 14 pontos. Após a Copa do Mundo, o Tricolor encara o Vasco, no dia 19 de julho, às 20h (de Brasília), em partida válida pela 13ª rodada.
Veja outro trechos da coletiva:
Bastidores: salários e trabalho sem Autuori
O que tenho de falar de coisa interna, falo internamente. A gente já tem um diretor executivo. Se tivesse afetando, o time não corria. Claro que para os jogadores puderem jogar com tranquilidade seria melhor se os direitos de imagem fossem pagos. A gente não pode ir por aí. É um pouco covarde. Não dá para colocar o que aconteceu no ano passado e agora nas costas do Abad. Eu lembro muito bem que, no final de janeiro, ele colocou a situação real do Fluminense. Eu disse a ele que teria de explicar isso. Pois iria cair nas costas dele. Não quero soar político. Eu gosto muito dele. É correto, do bem, homem. Conheci até a família.
Ausências de Gum e Renato Chaves
Eles poderiam jogar e ter uma contusão muito séria. E perderiam a intertemporada. Essa zaga jogou bem, mesmo perdendo de cinco do Atlético-MG. Não houve isso. Ibanez estava bem e hoje sentiu. Marcos Junior estava bem e saiu com 10 minutos contra o Paraná.

ABEL BRAGA DEFENDE ABAD DAS CRÍTICAS: "ELE COLOCOU A SITUAÇÃO REAL DO CLUBE"

Técnico destacou a transparência do presidente
13 de junho de 2018 
Quatro derrotas consecutivas, vaias da torcida e, novamente, muitas críticas ao presidente Pedro Abad. Depois do revés para o Santos, o técnico Abel Braga falou sobre as manifestações contra o presidente tricolor e o defendeu:
– Não dá para colocar o que aconteceu no ano passado e agora nas costas do Abad. Eu lembro muito bem que, no final de janeiro, ele colocou a situação real do clube. Eu disse a ele que teria de explicar isso. Pois iria cair nas costas dele – comentou.

ATUAÇÕES - FLUMINENSE 0 X 1 SANTOS

Confira as opiniões de quem produz para o site número 1 da torcida tricolor
13 de junho de 2018 


Júlio César: NOTA 5,0
– Pouco exigido. Não teve culpa no gol sofrido.
Ibañez: NOTA 3,0
– Vacilou em alguns lances. Parecia ainda fora de ritmo pelo longo tempo parado e um pouco disperso do jogo.
Nathan Ribeiro: NOTA 4,0
– Foi seguro durante boa parte do jogo, mas deixou Bruno Henrique livre às suas costas para marcar o gol da partida.
Luan Peres: NOTA 4,5
– O mais lúcido do trio de zaga. Arriscou pouco, é bem verdade, e se limitou apenas a trocar passes de lado.
Matheus Norton: NOTA 5,5
– Esforçado. Improvisado na direita, buscou mais o jogo e tentou dar opção sempre que possível pelo lado na primeira etapa. No segundo tempo, sumiu.
Richard: NOTA 6,0
– Marcou, brigou e não comprometeu. Errou alguns passes, mas leva um 6,0 só pelo chapéu em Gabigol.
Jádson: NOTA 4,5
– Pouco fez. Sem um meia mais ofensivo, teve que dividir a responsabilidade de encostar nos atacantes com Douglas. Ou, em tese, teria. Já que quase não apareceu como opção na frente.
Douglas: NOTA 4,0
– Precisa entender que o chute de longe deve ser tratado como último recurso quando há um companheiro melhor colocado para receber o passe. Arriscou muito de fora da área e não levou perigo em nenhum arremate sequer.
Marlon: NOTA 3,0
– Praticamente inexistente. Produziu muito pouco, bem menos que Matheus Norton, que nem da posição é.
Pablo Dyego: NOTA 3,5
– Não esteve bem como nas últimas partidas em que entrou na segunda etapa. Matou as poucas jogadas de velocidade do time com passes errados e muita lentidão na frente.
Pedro: NOTA 6,5
– Não se escondeu do jogo e brigou até o último minuto da partida, mas foi muito bem marcado pela zaga do Santos e não conseguiu fazer a diferença dessa vez.
(Dudu) : NOTA 4,5
– Fez sua estreia com a camisa do Fluminense no Campeonato Brasileiro. Entrou um pouco nervoso, mas com apenas 18 anos e em um palco como o Maracanã, quem não estaria?
(Sornoza): NOTA 3,0
– Entrou muito mal. Pior do que no último jogo. Brigou com a bola e não conseguiu fazer a ligação do meio com o ataque.
(Dodi): SEM NOTA
– Entrou nos minutos finais.
Abel Braga: NOTA 3,5
– Escalou, mais uma vez, três zagueiros e três volantes (quatro, se levarmos em conta que Norton entrou improvisado na direita). Poupado, Sornoza começou no banco novamente. Fica a pergunta: Para quê, se todos os atletas descansarão um mês durante a Copa? Foi prejudicado pelos desfalques, é verdade, mas não pode ser exumado da culpa por mais uma derrota.

SEGUE O CALVÁRIO! FLU SOFRE SUA QUARTA DERROTA CONSECUTIVA E VÊ G6 SE DISTANCIAR

Tricolor perde mais uma e passará a Copa na segunda página da tabela
13 de junho de 2018 


Muito desfalcado, o Fluminense recebeu o Santos em seu último compromisso antes da paralisação para a Copa do Mundo e acabou sofrendo sua quarta derrota seguida no Brasileirão. Bruno Henrique marcou o gol da vitória do Santos por 1 a 0 em jogo fraquíssimo tecnicamente e de poucas oportunidades para os dois times. Com a derrota, o Flu pode cair para a 12º posição, em caso de vitória do Botafogo.
O Tricolor entrou em campo com o peso de três derrotas seguidas nos ombros e a obrigação de tomar a iniciativa, jogando em casa, para se reencontrar com as vitórias. No entanto, o que se viu de início foi uma partida muito brigada entre as duas equipes e com pouca efetividade na criação das jogadas de ambos os lados.
Com bastante dificuldade de penetrar na defesa adversária, o Flu sofria. Já o Santos, quando tinha a bola, sabia melhor o que fazer com ela e rodava de um lado para o outro em busca dos espaços. Na melhor oportunidade, Jean Mota bateu sem ângulo e obrigou Júlio César a se esticar todo e mandar para escanteio.
Teimoso, o Flu insistia em lances por dentro, mesmo com dois alas abertos nas pontas. Presa fácil para a marcação do time paulista, que povoava o meio campo e neutralizava todas as jogadas do Tricolor. Quando resolveu, enfim, abrir o jogo, criou sua melhor chance. Matheus Norton cruzou, Pablo Dyego desviou de leve e Pedro, por um triz, não cutucou para o gol de Vanderlei.
Na segunda etapa, o jogo continuou morno. A baixa produtividade de ambos os times traduzia com perfeição o momento das duas equipes na competição: péssimo. Na melhor chance do Peixe, Bruno Henrique cabeceou e tirou tinta da trave. No Flu, os erros de passes irritavam, e a monotonia do ataque tricolor dava indícios de que “daquele mato não sairia coelho”.
Ledo engano. Saiu. No apagar das luzes, Bruno Henrique recebeu lançamento sozinho, matou no peito e fez o gol da vitória santista, 1 a 0. No abafa, o Flu até tentou correr atrás na tentativa de um improvável empate. Insuficiente. O árbitro apitou o final do jogo e o Fluminense deixou o gramado do Maracanã sob vaias.
Agora, o Tricolor volta a campo apenas no dia 19/07, contra o Vasco, em São Januário, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Até lá, o que o torcedor mais quer, tanto quanto o hexa da Seleção, são reforços.
O Fluminense jogou com Júlio César, Ibañez (Sornoza, 27 do 2ºT), Nathan Ribeiro e Luan Peres; Matheus Norton, Richard, Jádson (Dodi, 35 do 2ºT), Douglas e Marlon; Pablo Dyego (Dudu, 15 do 2ºT) e Pedro.

VÍDEO - APRESENTADOR INSINUA QUE ABEL DESVIA FOCO DAS DERROTAS COM OS PROBLEMAS DA DIRETORIA

Apresentador criticou a postura do treinador do Flu
13 de junho de 2018 
O apresentador Edilson Silva, durante a edição desta quarta-feira do programa “Os Donos da Bola”, da TV Bandeirantes, insinuou que o técnico Abel Braga tem desviado o foco das derrotas do Fluminense para os problemas internos com a diretoria. Confira o vídeo abaixo.
– O noticiário do Fluminense sai do campo de novo e vai para fora das quatro linhas. Abel deu ultimato ao presidente para pagar salários senão depois do jogo (contra o Santos) ele vai embora. Eu acho engraçado é que isso acontece no momento em que o time toma de cinco. Aí a responsabilidade é do presidente, do salário atrasado e do que não está acontecendo dentro das quatro linhas depois de uma sequência de derrotas que o time despencou na tabela – insinuou.

FLUZÃO ESCALADO PARA ENFRENTAR O SANTOS NO MARACANÃ

Tricolor busca se recuperar após sequência de três derrotas
13 de junho de 2018 
O Fluminense está escalado para enfrentar o Santos, nesta quarta-feira, às 19h, no Maracanã, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.
O Fluminense entra em campo com: Júlio César; Ibañez, Nathan Ribeiro e Luan Peres; Mateus Norton, Richard, Jadson, Douglas e Marlon; Pablo Dyego e Pedro.

FLUMINENSE CHEGA AO MARACANÃ COM SETE DESFALQUES

Abelão terá dificuldades
13 de junho de 2018 
Foto: Lucas Merçon
Abel Braga terá problemas para escalar o Fluminense nesta quarta-feira, às 19h, no Maracanã. Sete jogadores estão fora da partida contra o Santos: Gilberto, Léo, Ayrton Lucas Gum, Renato Chaves, Marcos Júnior e Matheus Alessandro.
O time deve entrar em campo com: Júlio César; Ibañez, Nathan Ribeiro e Luan Peres; Mateus Norton, Richard, Jadson, Douglas e Marlon; Pablo Dyego e Pedro.

QUEM JOGA? MARLON VOLTA A FICAR À DISPOSIÇÃO APÓS CUMPRIR SUSPENSÃO

Lateral estava suspenso com três cartões amarelos contra o Atlético-MG
13 de junho de 2018 
(Foto: Lucas Merçon - FFC)
O lateral-esquerdo Marlon volta a ficar à disposição do técnico Abel Braga após cumprir suspensão contra o Atlético-MG, no último domingo. Contra o Galo, o Tricolor contou com o retorno de Ayrton Lucas, que se recuperou de estiramento muscular na coxa, e desta vez o treinador terá que decidir entre um deles para começar jogando.
O Fluminense encara o Santos na noite desta quarta-feira, às 19h, no Maracanã, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor sofreu três derrotas consecutivas fora de casa e aposta no bom retrospecto no Maracanã, neste Brasileirão, para voltar a briga pelo G-6.